Questionamentos sobre o papel do General no governo Bolsonaro e na ditadura

CPMI dos Atos de 8 de Janeiro questiona General Heleno sobre sua atuação na ditadura e influência no governo Bolsonaro. Heleno opta pelo silêncio em temas polêmicos.

· 1 minuto de leitura
Questionamentos sobre o papel do General no governo Bolsonaro e na ditadura
Foto: Reprodução 

Durante a sessão da CPMI dos Atos de 8 de Janeiro, a Senadora Ana Paula Lobato questionou o General Heleno sobre sua atuação e perspectiva durante a ditadura militar brasileira e sua influência no governo Bolsonaro. A discussão abordou tópicos como a transição democrática, a linha dura militar e a visão do General sobre o regime.

A Senadora indagou o General sobre sua relação com o General Silvio Frota, sua visão sobre a abertura política e a demissão de Frota em 1977. Também foi mencionada a ligação de Heleno com Carlos Alberto Ustra, conhecido por sua participação em atos de tortura durante a ditadura.

Um dos momentos mais intensos da sessão foi quando a Senadora questionou sobre a nomeação de Heleno como Ministro no governo Bolsonaro. Ela perguntou se a biografia do General, associada à ditadura, teria sido uma estratégia para mobilizar a extrema direita. Em muitos dos questionamentos, o General optou pelo silêncio, evitando se posicionar diretamente.

A sessão também trouxe à tona declarações anteriores do General, nas quais ele afirmou que o movimento de 1964 teria "salvado o Brasil de virar um país comunista". A Senadora desafiou essa visão, apontando para as diversas cassações e exílios de indivíduos que estavam longe de serem comunistas.