Vacas de Projeto Estadual São Destaques em Torneio Leiteiro

Vacas do MT Produtivo são premiadas em torneio, destacando o sucesso do investimento estatal em melhoramento genético para impulsionar a produção leiteira em Mato Grosso.

· 1 minuto de leitura
Vacas de Projeto Estadual São Destaques em Torneio Leiteiro
Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

No 1º Torneio Leiteiro de Bom Jesus da Araguaia, realizado de 29 de setembro a 1º de outubro, duas vacas oriundas do projeto de melhoramento genético do rebanho leiteiro do Programa MT Produtivo, da Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (Seaf-MT), foram laureadas, conquistando o 5º e 7º lugares, respectivamente. O evento, uma iniciativa conjunta da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), prefeitura local, Cooperativa de Produtores Rurais de Bom Jesus do Araguaia (Cooperbomja) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), celebrou e reconheceu a alta produtividade leiteira.

A médica veterinária Vânia Ângela Kohl, atuante no Programa MT Produtivo Leite, destaca a relevância prática do projeto para os produtores de leite, que observam ganhos significativos na produção. “Os animais premiados estão entre as 60 novilhas que entregamos no último ano em Bom Jesus do Araguaia, através de uma colaboração com a Cooperbomja. O Estado financia 50% e os parceiros cobrem o restante. Isso evidencia que as vacas do programa, com sua robusta genética leiteira, já estão impactando positivamente a vida dos produtores”, salientou Kohl.

A produção média das vacas premiadas pode ser ainda mais expressiva no cotidiano, fora do contexto competitivo. No torneio, a campeã produziu 56,15 litros por dia, enquanto a segunda e terceira colocadas produziram 31,25 e 25,9 litros respectivamente. As premiações financeiras variaram de R$ 7 mil a R$ 800.

O investimento em melhoramento genético tem sido uma prioridade para o Governo do Estado. Desde o ano passado, foram alocados R$ 5.006.058,95 no programa, empregados na aquisição de 264 novilhas e 2.108 prenhezes via transferências de embriões de animais da raça girolando meio sangue, visando assegurar rebanhos leiteiros mais produtivos.

Teté Bezerra, secretária de Agricultura Familiar do Estado, sublinha o comprometimento do Estado em apoiar os produtores. “Além do aprimoramento genético, o Estado está fortalecendo os produtores com a entrega de resfriadores, ordenhadeiras mecânicas, caminhões isotérmicos e silos verticais. Tudo para garantir o progresso na produção de leite no Estado”, destacou.